Nova Zelândia: Reinfecção de Covid-19 traz preocupações

Reinfecção de Covid-19 traz dúvidas sobre imunização

Dúvidas com a eficácia da imunização aumentam após caso de reinfecção de Covid-19 no Brasil

Uma enfermeira brasileira que se recuperou de Covid-19 sofreu um caso de reinfecção em outubro do ano passado, apontando, assim, uma nova variante do coronavírus no País.

Pesquisadores da FioCruz (Fundação Oswaldo Cruz), instituto de ciências do Rio de Janeiro, alertaram que mutações na nova variante podem aumentar o risco de reinfecção de Covid-19.

O caso assustou as autoridades britânicas, que proibiram todos os voos do Brasil tanto quanto de todos os países da América do Sul.

Bem como os países sul-americanos, também foi proibida a entrada de estrangeiros de Portugal, Panamá e Cabo Verde.

Repercussão na Nova Zelândia

A Nova Zelândia começou a exigir teste negativo para a Covid-19 de britânicos após viajantes com a nova variante da doença chegarem ao país.

Ao todo, na última segunda-feira (11), foram revelados 19 casos de reinfecção de Covid-19 vindos do Reino Unido, além de um caso da variante sul-africana.

Mas a nova variante do coronavírus causa preocupações. Os especialistas chegaram a cogitar um novo bloqueio nível 4, porém mais longo que o de março de 2021.

E segundo o professor Michael Plank, de Te Pūnaha Matatini e da Universidade de Canterbury, ambas as variantes do coronavírus têm um “potencial para um crescimento exponencial explosivo”.

Ele disse também que “não há evidências de que qualquer uma dessas novas variantes cause doença mais grave do que a original. Mas há fortes evidências de que a variante B.1.1.7 se espalha mais facilmente de uma pessoa para outra”.

Reinfecção de Covid-19 e as vacinas

O principal conselheiro científico do Reino Unido, Sir Patrick Vallance admitiu não saber ao certo como essa nova variante do coronavírus pode afetar a imunização da população.

Entretanto, apesar dos temores, “[não há] evidências ainda para a versão do Reino Unido de que faça diferença em termos de como o sistema imunológico a reconhece, e se você foi exposto à variante antiga ou tomou uma vacina, parece que está acontecendo para funcionar tão bem com esta nova variante para o Reino Unido”, disse o conselheiro.

Veja mais:

Por que a Nova Zelândia está esperando para lançar as vacinas contra a Covid-19

Compartilhe este post com seus amigos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Veja mais postagens que você pode gostar

Se inscreva na nossa newsletter

Não perca nenhuma novidade. Receba tudo no seu email.
Fique tranquilo, não mandamos spams.