NZ Visto

Intercâmbio na Nova Zelândia: Conheça os benefícios

intercambio na nova zelandia - nzvisto

Fazer intercâmbio na Nova Zelândia tem sido a escolha de muitos brasileiros

Com o dólar e o euro em alta no Brasil, algumas pessoas tendem a desistir de realizar o sonho de fazer um intercâmbio para aprender inglês. Mas o que elas não sabem é que a moeda neozelandesa está valendo mais à pena e que a Nova Zelândia é um país super receptivo para quem vai para lá nesse propósito.

Além de estudar, pode-se trabalhar por meio-período, que são 20h semanais, e nas férias, a carga horária pode ser dobrada, se o curso assim permitir.

Vantagens de fazer intercâmbio na Nova Zelândia

Além do valor do dólar neozelandês ser mais baixo que o euro e o dólar americano, existem outros fatores que fazem com que a Nova Zelândia seja um paraíso para intercambistas.

Qualidade de Vida

As políticas públicas na Nova Zelândia funcionam muito bem, e não é à toa que é um país de primeiro mundo. Saúde, educação, segurança, natureza e cultura são assuntos sérios para as autoridades do país.

Clima

Com estações bem definidas, é possível curtir cada uma delas com suas atividades e paisagens. Quem gosta do verão pode curtir as lindas praias cujas ilhas Norte e Sul são rodeadas.

Já para quem curte o inverno, é possível fazer várias atividades como esqui e snowboarding, pois de junho a outubro, a neve transforma as paisagens alpinas da Nova Zelândia em maravilhas de inverno.

Cultura e paisagens

Um país cheio de praias incríveis, montanhas, fiordes, florestas, geleiras e vulcões não pode deixar de ser lindo. Além da cultura, que manteve a identidade do povo Maori, os primeiros habitantes da terra kiwi. Inglês e maori são as línguas oficiais do país.

Moeda e política

Enquanto o euro beira quase os R$5,00, o dólar na Nova Zelândia gira em torno da metade desse valor. E como a situação econômica do Brasil não tende a melhorar drasticamente em poucos meses, o país oceânico pode ser a melhor opção para quem quer uma experiência fora.

Além de que é o segundo país menos corrupto e oitavo mais feliz do mundo, acima até mesmo da Austrália.

Vistos para intercâmbio

Se você vai passar até 90 dias por lá, de férias ou apenas estudando, não precisa aplicar um visto. Um acordo entre Brasil e Nova Zelândia permite isso. Você pode estudar em cursos de meio período (com 10 ou 15 horas semanais) ou de período integral (20 a 30 horas por semana). Fique atento para o ETA – Autorização Eletrônica de Viagem que a partir de Outubro de 2019 será exigido para todos os países que consta da listagem de visa-waiver incluindo o Brasil.

Agora, se você pretende fazer um curso com um tempo maior de duração, podendo ser um curso de inglês, cursos técnicos e profissionalizantes, graduação, pós e outros níveis mais altos de estudo, é necessária a aplicação do Student Visa. Com ele, além de estudar, você pode também trabalhar.

Para saber como é a aplicação deste visto, clique aqui.

Estudar e trabalhar

A Nova Zelândia é um dos países que permitem a modalidade de intercâmbio que permite o estrangeiro trabalhar. Para isso, é necessário que o estudante possua o Student Visa.

No entanto, a carga horária máxima por semana é de 20 horas semanais, podendo chegar a 40h semanais durante as férias, se o curso assim permitir.

O estudante deve realizar um curso com duração mínima de 14 semanas em uma escola classificada com o nível 1 pelo New Zealand Qualifications Authority.

Para escolas de categoria 2, o estudante precisa estar matriculado em um curso com, no mínimo, 24 semanas de duração e apresentar o exame de proficiência no IELTS com nota mínima de 5.5.

Também é importante salientar a importância do trabalho para quem vai ao país com o intuito de melhorar seu inglês, pois o convívio com os colegas pode te fazer alcançar um novo nível na fluência do idioma.

Como conseguir emprego na Nova Zelândia

Para encontrar um emprego na terra kiwi é possível que seja feito ainda no Brasil. Existem sites como NZ Ready, no qual é possível escolher entre as opções “Viver e trabalhar” ou apenas “Estudar” para receber informações completas sobre isso, e também o Careers NZ.

Para isso, é só fazer o cadastro do currículo online e já começar a ver as opções disponíveis para estudantes estrangeiros no país. Além disso, o networking é importante. Converse com seus colegas de classe.

Compartilhe este post com seus amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja mais postagens que você pode gostar

Se inscreva na nossa newsletter

Não perca nenhuma novidade. Receba tudo no seu email.
Fique tranquilo, não mandamos spams.